O monitoramento de ruído ambiental tem como finalidade determinar as atuais condições dos níveis de ruído de cada região.  O objetivo desse tipo de estudo é identificar as condições ambientais no entorno dos receptores críticos (residências, escolas, etc).

A poluição sonora já é um dos graves problemas de saúde pública nas grandes e pequenas cidades, com danos à saúde física e mental pessoas, perda de capacidade auditiva e neurológica.

O monitoramento de ruído decorre da poluição sonora estar incluída entre os poluentes  “os sujeitos ao controle de poluição do meio ambiente” (CONAMA no1, 1990).   Esta resolução dispõe: “A emissão de ruídos, em decorrência de quaisquer atividades industriais, comerciais, sociais ou recreativas, inclusive as de propaganda política, obedecerá, no interesse da saúde, do sossego público, aos padrões, critérios e diretrizes estabelecidos nesta resolução”.

O estudo de monitoramento de ruído busca identificar e quantificar as principais fontes sonoras, determinar o nível de impacto ambiental das fontes emissoras de ruído e propor soluções.

 

Entenda os Termos do Monitoramento de Ruído

 

  • L10 – Nível de Pressão Sonora excedido 10% do período de medição.
  • L50 – Nível de Pressão Sonora excedido 50% do período de medição.
  • L90 – Nível de Pressão Sonora excedido 90% do período de medição.
  • Nível de Pressão Sonora Equivalente (LAeq) – Nível de pressão sonora expresso em decibéis que representa a soma da energia acústica registrada em cada fração de oitava e suas variações ocorridas instantaneamente.
  • LAeq Acumulado – Nível de Pressão Sonora Equivalente acumulada durante todo o período de medição realizado (5 ou 10 minutos).
  • Nível de Ruído Ambiente (Lra) – Caracteriza o nível de ruído existente na área objeto de avaliação, no local e horário considerados, sem a interferência do ruído gerado pela fonte sonora em questão (caso ambiente externo, curva A e FAST, temos que o LAeq acumulado é igual ao Lra), resultante do monitoramento de ruído.
  • Nível de Critério de Avaliação (NCA) – Nível de ruído definido pela norma ABNT NBR 10151/2000 que são considerados usuais para os diversos tipos de ambientes externos, sendo este o padrão balizador para o monitoramento de ruído.
  • Plano Diretor Municipal – O plano diretor municipal pode definir níveis de critério ambiental para o monitoramento de ruído, sendo que que esses padrões possuem prioridade perante ao NCA definido pela norma ABNT NBR
  • Ruído contínuo – Ruído que apresenta uma variação inferior ou igual à 6 dB(A), entre os valores máximos e mínimos no intervalo de tempo de 05 minutos.
  • Ruído descontínuo – Ruído que apresenta uma variação superior à 6 dB(A), entre os valores máximos e mínimos no intervalo de tempo de 05 minutos.
  • Ruído impulsivo – Ruído característico de fontes de emissão sonora com impacto (marteladas, rebitadeiras, prensas e etc).
  • Ruído tonal – Ruído característico de fontes de emissão sonora com presença de componentes tonais predominantes (apitos, chiados e zumbidos).
  • Acréscimo por componente – Caso a fonte sonora analisada possua componentes tonais ou impulsivas audíveis, deve-se acrescentar +5 dB ao valor do LAeq obtido no monitoramento de ruído.